RPR News | Coluna da Associada – MAXINST | Defeito, Falha e Pane: Qual a diferença?


Defeito, falha e pane: Qual a diferença?


Quantas vezes você já não ouviu falar em defeito, falha e pane? No contexto industrial, ouvimos muito essas palavras. Geralmente, elas não estão acompanhadas de boas notícias, mas ainda assim são muito importantes. Por isso, é imprescindível saber bem o que cada uma quer dizer. Ou seja, conhecer o fenômeno que cada uma delas representa.

Falamos exatamente sobre cada um desses conceitos, seus significados e as principais diferenças entre eles. Continue a leitura e confira!

O que é defeito, falha e pane?

A norma da ABNT que define os conceitos de defeito falha e pane é a NBR 5462. Ela também configura outros pontos importantes relacionados a manutenibilidade e confiabilidade.

Se tratando dos conceitos de defeito, falha e pane, a norma define o seguinte:

  • Defeito: Qualquer desvio de característica de um item em relação aos seus requisitos.
  • Falha: Fim da capacidade de um item de desempenhar a função requerida.
  • Pane: Estado de incapacidade de um item de desempenhar uma função requerida. É excluída a incapacidade de desempenho durante a manutenção preventiva ou outras ações planejadas, ou falta de recursos externos.

Qual a diferença entre defeito, falha e pane?

Observando os conceitos acima, podemos perceber que seus significados se sobrepõem. Dessa forma, pode ser confuso compreender a diferença entre eles.

Apesar de parecerem semelhantes, há algumas diferenças importantes entre defeito, falha e pane. Por exemplo:

  • O desvio de característica que configura um defeito, não necessariamente gera o fim da capacidade de desempenhar sua função. Ou seja, não configura uma falha.
  • A falha é vista como um evento. Diferente de pane, que é considerada um estado.
  • A pane é geralmente resultado de uma falha, mas pode existir essa etapa anterior.

É também interessante pensar nos três conceitos como em uma linha do tempo, em que o defeito pode levar à falha que pode evoluir para uma pane.

Entretanto, vale lembrar que nem sempre elas estão interligadas dessa forma, e uma pode ocorrer sem a outra.

Qual o papel de defeito, falha e pane na manutenção?

Saber em que estado seu ativo se encontra é importantíssimo para definir as ações que vão ser tomadas para a retomada do funcionamento normal do equipamento.

Por exemplo, se você identifica um defeito que ainda não evoluiu para uma falha, a manutenção preventiva é a que deve ser aplicada.

No entanto, a partir do surgimento de uma falha, incluindo se ela evolui para uma pane, o tipo de manutenção executado deixa de ser a preventiva. Nestes momentos é a manutenção corretiva que deve ser executada.

Agora que você já sabe os significados, a diferença e a utilização dos conceitos de defeito, falha e pane, que tal avançar no entendimento de outros termos importantes?

Para compreender melhor a diferença entre os tipos de manutenção, leia agora nosso artigo sobre o assunto: Manutenção preditiva, preventiva e corretiva de ativos: como identificar!

Leia também em: https://maxinst.com.br/defeito-falha-e-pane-qual-a-diferenca/