Silhouette of an oil rig photographed at sunset, late afternoon. Tanker in the background. Cross processed slightly. Photographed against the sun.

LÍDERES DO SETOR DE ÓLEO E GÁS VEEM MUDANÇAS EM CURSO COMO CHANCE DE MELHORAR CENÁRIO EM 2017

As consequências da crise nacional afetaram diversas camadas do setor de óleo e gás em 2016, mas as mudanças que estão em curso atualmente têm sido vistas como boas oportunidades para melhorar o panorama geral do País e fomentar novos investimentos a partir de 2017.

Com algumas diferenças de olhar, os três entrevistados desta edição da série Perspectivas 2017 traçam suas visões para o próximo ano e suas análises sobre o que se deu em 2016.

O presidente da Queiroz Galvão Exploração e Produção, Lincoln Guardado, foca suas atenções nos novos leilões, na extensão do Repetro, no fim da obrigatoriedade de operação única no pré-sal e nas mudanças do conteúdo local. Já o diretor da Frigstad Offshore no Brasil, José Almeida, fala sobre a baixa do mercado de sondas e comenta a importância de a situação da Sete Brasil ser resolvida para que sejam tiradas as incertezas sobre o segmento. O Country Manager da Modex Energy no Brasil, Carlo Vollmer Cervo, lamenta as perdas geradas para a indústria com a corrupção, mas ressalta que o fim de 2016 marcou o início de um novo movimento positivo, e se diz otimista em relação a 2017. Leia mais

istock_000003694286xlarge

GOVERNO MONTA COMITÊ PARA ACELERAR DESENVOLVIMENTO DO SETOR DE GÁS NATURAL

O governo tomou mais uma medida para tentar acelerar o processo de desenvolvimento do gás natural no País, como parte do programa Gás para Crescer, lançado há alguns meses. Após aprovação do Conselho Nacional de Política Energética (CNPE), foi criado o comitê técnico para o desenvolvimento da indústria do gás natural, junto com a aprovação de uma resolução que estabelece as diretrizes para o desenho de novo mercado de gás nacional.  Leia mais

007-017

Rio trabalha em PEC para alterar cobrança de ICMS em petróleo

RIO – O governo do Estado do Rio de Janeiro está trabalhando em uma Proposta de Emenda Constitucional (PEC) para alterar a forma como o ICMS incide sobre a cadeia de petróleo e gás no Brasil. De acordo com o secretário estadual de Desenvolvimento e Estrutura, Marco Antônio Capute, a ideia é fazer com que o setor de petróleo e gás seja tributado como os outros setores, na origem e não no destino final. Segundo ele, o fato de “o ICMS ser deferido na ponta faz com que o Rio de Janeiro tenha uma perda anual de cerca de R$ 10 bilhões”. Leia mais

_87740375_ad745816-231a-4270-beb6-afc0463d5656

VITÓRIA DE TRUMP GERA TENSÃO NOS MERCADOS, MAS AINDA É VISTA COMO INCÓGNITA PELA INDÚSTRIA DO PETRÓLEO

A surpresa do mundo com a eleição de Donald Trump para a presidência dos Estados Unidos ainda está sendo digerida pelos quatro cantos do globo, mas é vista como uma grande incógnita no setor de petróleo e gás. As bolsas amanheceram em fortes quedas após o resultado do pleito americano, e o preço do petróleo Brent chegou a cair quase 4%, mas após os primeiros momentos de tensão passou a operar de modo relativamente estável.

Leia mais

shutterstock_16086061

Rio de Janeiro quer antecipar de novo receitas do petróleo, diz Pezão

O governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão, afirmou nesta quarta-feira (23), após reunião com o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, que estuda fazer a chamada “securitização” de ativos para ajudar a cobrir o déficit em suas contas. A securitização é uma operação que serve para antecipar o recebimento de receitas que um governo prevê arrecadar só no futuro. Em 2012, o Rio já adotou medida semelhante por meio da Rio Previdência, que emitiu títulos no exterior e deu, como garantia, receitas com royaties do petróleo que ingressariam nos próximos anos.

Leia mais

fenjian-chen

GRUPO CHINÊS PAGA R$ 350 MILHÕES PELA CONCREMAT DE OLHO NO MERCADO DE ENGENHARIA BRASILEIRO

Os olhares estrangeiros para o mercado brasileiro estão cada vez mais ávidos, vendo a crise econômica nacional como uma oportunidade para boas aquisições, e os chineses deram mais um passo nesta direção, com a compra de 80% da Concremat realizada pela China Communications Construction Company, por R$ 350 milhões, em negociação já aprovada pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade). Leia mais